» Terça-feira, 22 de Maio de 2018
   
 

Ajudar o filhote a se tornar um cão adulto saudável é atribuição do dono. Assim nada melhor do que dar as boas vindas num ambiente tranqüilo, pelo menos nos primeiros dias, para que ele vá acostumando – é natural ele estranhar seu novo lar, então é importante ser compreensivo, carinhoso e atencioso com ele, neste período de transição a fim de facilitar sua adaptação.

Inicialmente para que ele não estranhe a primeira noite sem a mãe e o resto da ninhada, você pode colocar uma bolsa de água morna, um cobertor ou pano que pode ter sido retirado do canil e ter o cheiro da mãe, para que ele se sinta mais protegido. Saiba que um filhote de até três meses de idade costuma dormir bastante (até 80% do tempo), desta maneira evite acorda-lo com muita freqüência.

O filhote te de aprender a dormir sozinho. Se ele choramingar, não o reprima nem o leve para cama com você. Em pouco tempo ele vai se acostumar. Ema dica é usar relógios mecânicos que podem simular os batimentos cardíacos maternos – enrole-o num pano e coloque junto à coberta do filhote. E também não permita que crianças brinquem em demasia com ele e o tratem como se fosse um brinquedo. Isso pode estressa-lo e causar alguns distúrbios orgânicos.

Abaixo damos mais algumas dicas que o auxiliarão nos cuidados com o seu animal:

  1. Não atrase as aplicações de vacina no seu cão – a má imunização pode ter conseqüência fatais. É importante que seu cão receba as doses, pois elas o protegerão contra as doenças ao longo de sua vida.

  2. Nunca dê qualquer medicamento ao seu filhote sem antes consultar um veterinário, pois ele é o único profissional capaz de indicar com precisão o melhor medicamento para ele.Alguns produtos de uso humano podem causar sérios problemas ao seu animal, inclusive a morte.

  3. A maioria dos cães nascer com vermes que lhes são transmitidos através da placenta da mãe ou durante a amamentação. Previna o desenvolvimento da verminose por meio de um programa periódico de desvermifugação, prescrito pelo veterinário. Em geral é recomendado iniciar já nas primeiras semanas de vida (com duas semanas após o nascimento).

  4. Assim que o filhote chegar a sua casa, providencie uma visita ao veterinário para que este faça uma avaliação completa e lhe dê as orientações básicas, tais como a alimentação mais adequada, esquema de vermifugação e aplicação de vacinas.

  5. Só dê ração de boa qualidade – há ração para cada faixa etária. Um detalhe muito importante: a alimentação do seu filhote não deve ser alterada do seu filhote não deve ser alterada bruscamente nos primeiros dias, continue alimenta-o com o mesmo alimento industrializado oferecido pelo criador e vá mudando gradualmente, para que não ocorra distúrbios digestivos.

  6. Nunca se esqueça que o cão tem hábitos e necessidades alimentares muito diferentes dos seus. O cão é um carnívoro, o que significa que ele aproveite muito melhor as proteínas e gorduras de origem animal. Já os seres humanos são onívoros, ou seja, aproveitam bem tanto os ingredientes de origem animal quanto vegetal. Portanto, não forneça ao seu cão os alimentos que você consome.

  7. O ritmo de crescimento do cão é muito diferente do dos seres humanos; sua infância e adolescência são muito curtas comparadas a idade adulta. No período de crescimento, as exigências nutricionais são mais altas, portanto alimente-o três a quatro vezes por dia até atingir seis meses de idade, quando então você pode diminuir esta freqüência para duas vezes ao dia.

  8. Não forneça comida à vontade para seu cão, pois ele poderá comer quantidade de ração muito superior à recomendada, predispondo-o à obesidade. O excesso de nutrientes pode até mesmo acelerar demasiadamente o ganho de peso e ocasionar problemas em animais jovens de raças grandes.

  9. Limpe o comedouro após as refeições. Tigelas sujas podem causar doenças no seu cão. Mas não lave os utensílios de seu animal junto com louças de sua família, pois como já foi apresentado, o cão possui muitos parasitas que podem ser transmitidos pela saliva.

  10. Só dê banho após quatro meses de idade, quando o sistema imunológico estará formado. No geral dá-se banho a cada quinze dias, no calor, e uma vez no mês do frio, para manter a boa higiene ou quando ele realmente precisar. Banhos em excesso podem tirar a oleosidade natural da pele, e pêlos com muita umidade pode causar quedas e dermatites.

  11. Todos os cães devem ser escovados, pois a escovação remove parasitas externos (piolhos, pulgas e carrapatos), sujeiras e pêlos soltos, além de estimular a irrigação sangüínea para a pele, promovendo melhor nutrição de pêlo.

  12. Cuide dos dentes, escovando-os uma vez por semana. Caso o cão apresente tártaro, leve-o ao veterinário para que seja feita a remoção das placas com instrumentos odontológicos específicos.

  13. Observe os dentes do filhote. Os dentes de leite (28 dentes) aparecem com duas a oito semanas de idade e são trocados pelos permanentes (42 dentes) entre quatro e sete meses de idade. O processo de troca encerra-se com um ano de vida. O crescimento dos novos dentes irrita a gengiva e incomoda o filhote; por isso, nesta fase ele morde tudo que encontra.

  14. Dê brinquedos para seu filhote a fim de evitar que ele morda tudo que encontrar na troca dos dentes e também para estimular o exercício, desenvolvendo melhor o físico. Mas cuidado com o tamanho, não devem ser pequenos demais para não serem engolidos, nem grandes demais para não dificultar as brincadeiras.

  15. Não deixa ao alcance do filhote, produtos tóxicos ou que possam causar acidentes, já que o mesmo põe tudo na boca. Cuidado com pequenos objetos engolíveis, como plantas, inseticidas e demais produtos tóxicos pois podem causar asfixia e levar o cão à morte.

  16. Exercícios físicos são importantes, mas evite exercícios intensos para o cão em crescimento, pois pode haver comprometimento de ossos e articulações. Também não leve seu animal para a rua antes de ele receber todas as vacinas.

  17. Você precisará de uma coleira e de uma guia para passear com o seu cão. Isto previne muita dor de cabeça (acidentes com outros animais ou pessoas, além de atropelamentos).

  18. Corte as unhas do filhote freqüentemente, pois se ficarem grandes demais podem causa unha encravada ou ferir quando o cão se coçar.

  19. Limpe as orelhas, pois manter a higiene ajuda a detectar problemas no ouvido. Limpe uma vezes por semana com cotonete seco a parte visível (superficiais) do ouvido sem ir fundo, para não machuca-lo.

  20. Limpe os olhos, quando necessário, com soro fisiológico para evitar acúmulo de secreção e mancha próximas à eles.

  21. Mantenha uma rotina para acostumar seu filhote a fazer necessidades no local correto, após as refeições, sonecas e passeios de carro e antes de dormir, leve-o para uma área forrada com folhas de jornal ou para a rua, a fim de que ele se habitue com o local.

  22. Se você o surpreende-lo defecando ou urinando em local errado, diga “não!” com um tom de voz firme e leve-o imediatamente a área designada. Não esfregue o focinho do filhote no coco ou xixi, nem bata nele durante o aprendizado.

  23. Inicie o treinamento de obediência ao seu cão a partir dos primeiros dias que estiver com você, com a regularidade no horário de alimentação e resposta ao chamamento pelo nome do cão. Não bata no animal, principalmente quando ele ainda for novo, pois ele ainda não será capaz de entender o certo e o errado.

  24. Verifique se o ambiente que o cão irá ficar não há possibilidade de fuga, queda de janelas ou escadas, buracos, piscinas, objetos pontiagudos, fios elétricos ou objetos que possam ser derrubados. Feito isso, mostre ao recém-chegado qual será o seu lugar e habitue-se desde já a não ceder frente aos seus caprichos.

  25. O local da cama, que pode ser estrado de madeira, deverá ser arejado e longe de umidade, protegido da chuva e vento. Para o transporte do animal, será necessário uma caixa de transporte apropriada. Isso evitará que o animal suje o carro e coisas mais sérias como pular pela janela ou tirar a atenção do motorista.

  26. Se você optar por uma caminha e um cobertor para o seu filhote, lave-os separadamente e mantenha-os sempre limpos e secos. Muitos parasitas vivem no cão e depositam seus ovos nessas peças

 

 

Desenvolvido por FiL Sites © Copyright 2012 - Sociedade Paulista do Fila Brasileiro